sábado, 7 de julho de 2007

O Que É O AMOR


O que é o amor?
Eu não sei. Tudo que sei é que experimentar o amor é uma das mais belas experiências da vida. Para vivenciarmos o verdadeiro amor, quatro passos devem ser celebrados. O primeiro passo é: esteja aqui e agora - porque o amor só é possível aqui e agora.
O segundo passo em direção ao amor é libertar-se dos sentimentos negativos, porque muitas pessoas amam, mas seu amor está contaminado por sentimentos como ciúme, ossessividade, medo.
O terceiro: compartilhe.
O amor é uma fragrância a ser compartilhada, irradiada. O amor não pode ser acumulado; ele só pode ser compartilhado.
E o quarto: seja um nada. Somente quando você está vazio de você, há o amor. Quando você está cheio de ego não é possível amar.
O amor e o ego não podem existir juntos. É impossível o amor e o ego estarem juntos. Somente uma pessoa que aprendeu a amar é madura. Uma pessoa madura não "cai de amor", ela se "eleva no amor". E quando duas pessoas maduras estão se amando, um dos maiores paradoxos da vida acontece.
Elas estão juntas, são quase um, mas esta unidade não destrói a individualidade. Na verdade realça. Duas pessoas maduras em verdadeiro amor ajudam-se mutuamente a se tornarem maislivres, mais plenas, mais completas.

terça-feira, 3 de julho de 2007

A difícil arte da paciência

A difícil arte da paciência

Ai, que esperar cansa!!! E causa desânimo! E pré-ocupa nossas mentes.

Por que preocupar tem sempre uma conotação negativa, se na realidade significa ocupar com antecipação? Deve ser por causa dessa nossa mania de que quando devemos pré-ocupar nossa cabeça, já pré-ocupamos com problemas, tragédias, coisas ruins. Alguns, mais sábios, pré-ocupam com sonhos, mas nem mesmo chamam isso de preocupação.

Sabemos perfeitamente como funciona a vida e que precisamos saber esperar o que não temos controle. Mesmo as flores esperam sua hora de desabrochar.

E pra vida não queremos esperar. Queremos desejar e no minuto seguinte ver o resultado, como se não fosse preciso a maturação dos nossos desejos. Trazemos para nós, antecipadamente e muitas vezes inutilmente, doenças físicas e espirituais.

Muitas vezes pegamos um atalho e chegamos mais rápido, mas com isso perdemos muito da beleza do caminho. Chegamos mais cedo sim, mas de certa forma alguma coisa ficou faltando. Não é assim com as crianças e adolescentes que vivem cedo demais a vida adulta?

Se colhemos uma flor em botão, impedimos a ela e a nós a sua plenitude.

Mas que é difícil ser paciente, isso é! Há horas em que queremos pegar o relógio do tempo e girar os ponteiros com nossas mãos para que o dia seguinte chegue logo; queremos dormir muito para não ver as horas se desfilando graciosamente diante dos nossos olhos; queremos pensar em outras coisas, mas não conseguimos.

Sacrificamos, dessa forma, nosso presente, por um futuro desconhecido, que nem sempre será de acordo com o que pensamos.

Pessoas que esperam por um dia feliz jogam fora a felicidade do presente com a ansiedade do amanhã.

Pior é quando esperamos pelo resutado de um exame com probabilidades negativas. Aí então, nosso hoje fica realmente perdido. Choramos antes, temos dores de cabeça antes, não dormimos antes... o presente torna-se não somente inútil, mas quase insuportável. Não temos, infelizmente, essa capacidade gloriosa de nos dizer: "deixa para eu sofrer para quando souber do resultado definitivo e se não for o que se espera, não sofri por nada."

Se há um tempo para todas as coisas, deixemos então que cada coisa chegue na sua vez. Vamos abraçando-as uma à uma à medida que chegam até nós, vivendo o minuto presente que é a graça diária que Deus nos oferece.

Aprender a paciência é uma arte, provavelmente a mais difícil de todas. Ela exige muito de nós, exige auto-controle, exige determinação.

Viva o hoje! Viva a hora de agora! O amanhã pode tanto esperar por você quanto você espera por ele.

A difícil arte da fé

A difícil arte da fé

Ter fé é banir da vida o "e se?" e caminhar com a cabeça erguida, sem olhar para trás e nem para os lados; é ter a convicção de que aconteça o que acontecer, o objetivo será atingido.

Há quem pense que ter fé é se jogar num buraco escuro, sem saber o que o espera embaixo; mas é exatamente o contrário. Quem tem fé se joga no buraco escuro sim, mas ele sabe, através dos olhos espirituais, o que o espera e não duvida disso; ele constrói sua arca com a certeza que a chuva virá; ele abre os olhos para a promessa e fecha os ouvidos para os que tentam fazê-lo desistir com dúvidas; ele anda sobre as águas e sente terra firme sob os pés; ele vê saídas e continua a caminhar onde outros desistiram.

Temos fé quando temos a certeza absoluta que não estamos sós. Sabemos que uma Mão nos guia, Braços nos esperam e isso nos reconforta.

Perdemos bênçãos por que no meio do caminho, principalmente se este for longo, começamos a questionar. Mas não é fácil pra ninguém manter-se em posição de fé quando tudo parece contrário ao que se espera.

As pessoas mais próximas de Jesus duvidaram. Pedro começou a afundar ao andar sobre as águas, os discípulos todos entraram em pânico por causa de uma tempestade, mesmo sabendo o Mestre do lado e Tomé quis tocar a ferida com as próprias mãos.

Somos assim, nós, incrédulos, porque somos por demais materialistas. Fôssemos mais espirituais e nossa vida seria diferente. Quem só acredita naquilo que vê, só experimenta daquilo que vê; quem acredita em Deus, experimenta a diversidade de bênçãos que Deus coloca a nossa disposição.

A fé é um exercício diário de confiança em Deus e é o resultado da convivência com Ele. Só que Deus não é um Deus que se impõe. A nós cabe a busca.

Quem já tem fé planta em desertos e vê campos floridos.

Quem não tem, peça que Deus dá com alegria.

A diferença pede licença

A diferença pede licença

A sociedade é um imenso mercado, onde muito cedo as pessoas são etiquetadas e colocadas em algum lugar, sem escolha possível. O bonito, o feio, o desajeitado, o inteligente, o atrasado, o grande, o pequeno, o normal, o anormal...

E julga-se, sem piedade, os fracos, os fortes, os vencedores, os perdedores, os sãos, os doentes.

Chama-se de diferente aquele que não está na mesma linha de normalidade que a maioria do ser humano. Mas, o que é ser diferente senão o fato de não ser igual? Não somos assim, todos diferentes?

Por que etiquetas, se todos trazemos em nós riquezas inúmeras, mesmo se muitas vezes imperceptíveis aos olhos humanos?

A diferença pede licença sim!!!

Dá-me oportunidade!

Deixa-me mostrar quem sou, ao meu tempo! Deixa-me desenvolver minhas capacidades e farei florir meu deserto.

Peço é oportunidade para mostrar do que sou capaz. Peço aceitação para estar no meu lugar, não o escolhido pra mim, mas aquele onde sou capaz de chegar.

Se não plantamos sementes, jamais colheremos frutos!

Deixar que cada qual desenvolva a seu tempo e seu ritmo o seu potencial é dar abertura ao mundo. É a diversidade de flores que dá a beleza a um jardim.

Quem é normal e quem é anormal se o sangue corre da mesma forma para todos, se o coração bate da mesma forma, se as lágrimas têm a mesma cor e se o sorriso fala com as mesmas palavras?

A diferença pede aceitação, pede respeito, pede tolerância e pede, sobretudo, muito amor.

Anormal não é quem foge dos padrões sociais; anormal é quem não compreende e não aceita que somos todos seres imperfeitos, mas, nem por isso, diminuídos aos olhos de Deus; anormal é quem se acredita grande e pensa que o mundo todo é pequeno; é quem não percebeu o verdadeiro significado da palavra amar.

Quando Jesus morreu de braços abertos foi para abraçar toda a humanidade; quando perdôou o ladrão, lavou pés, sarou cegos e leprosos, foi para nos dar a lição da humildade, para nos mostrar que grande mesmo é aquela pessoa capaz de abrir todas as portas do seu coração e de olhos fechados receber com amor todo aquele que a vida coloca no nosso caminho, independente da sua classe social, raça, religião, condição física ou mental.

A diferença pede licença!...

Abra-lhe o caminho e você vai ver onde ela é capaz de chegar!

A depressão

A depressão

Quando se olha o mundo de fora é muito fácil dizer o que se deve fazer, como e até quando. Achamos soluções para todo mundo, desde que não estejamos envolvidos. É fácil falar da dor que não sentimos, do amor que não perdemos, dos problemas que não temos e da vida que não vivemos. Somos assim muito sábios quando o espinho não está em nós!...

Os altos e baixos são comuns a todo mundo. Ninguém vive em linha reta. E há pessoas que suportam mais facilmente as subidas e descidas da vida que outras, como umas pegam certas doenças e outras não. Há coisas que não se controla, pois se tivéssemos escolha, optaríamos sempre por uma vida sã.

A depressão é uma doença como uma outra, não um capricho de quem deseja mais do que a vida pode oferecer. Só quem passou ou passa por isso sabe entender o que é. E como toda doença, deve ser reconhecida, entendida e tratada como tal. Infelizmente todo mundo não está preparado para ajudar em casos assim e tentam resolver os problemas mostrando que há pessoas mais infelizes. Contudo, não é possível minimizar a dor de ninguém, fazendo-o comparar sua infelicidade com as misérias do mundo. Ninguém pode se sentir melhor porque do lado de fora há mais sofrimento. Se fosse assim, seria fácil ir dormir feliz a cada dia, bastando assistir ou ler jornais.

É claro que muitas vezes vemos uma coisa triste e pensamos no quanto somos abençoados por não vivermos aquilo. Isso é normal para todo mundo, nos faz refletir sobre a realidade da vida. Mas se passamos nossa vida com comparações não vamos a lugar nenhum, pois sempre haverá parâmetros diferentes e acabaremos nos sentindo perdidos.

Precisamos respeitar a dor e sentimento do outro, como respeitamos os limites do seu jardim. Cada vida é única, é própria. Podemos ajudar uma pessoa depressiva mostrando-lhe o lado belo da vida, dando-lhe razões para olhar além do horizonte, criar objetivos e acreditar neles. Podemos tirá-la do isolamento em que se encontra dando-lhe palavras de reconforto e amizade, fazendo-a sentir-se amada e útil. Dizer a um depressivo que seus problemas são mínimos porque há coisas piores na vida não o fará sentir-se melhor.

Quando Jesus se referiu à pessoas com problemas e ansiedades, mandou que olhassem os lírios dos campos e as aves no céu e se repousassem, apontou para coisas bonitas e alegres, nunca disse para olharem os necessitados. E Ele teve, também, Seu momento de dor, tristeza e lágrima, como todo ser humano.

As soluções para os problemas começam com o reconhecimento deles. Ter amigos que possam compreender já é um passo na direção da cura. A compreensão da dor do outro leva-lhe segurança. E, segura, uma pessoa poderá se levantar e recomeçar seu caminho, com toda ajuda que ela deve ter.

Depressão? Uma doença sim. E médicos são úteis. Amigos são preciosos. Orações são imprescindíveis.

A dança do vento

O vento dança ao som do seu próprio canto
e me faz bambolear...
faz as folhas das árvores seguirem seu ritmo...
alucinadamente a roseira do jardim balança,
no ritmo frenético do vento
O vento embala o balão no céu
rebola as ondas no mar
O vento muda o curso dos rios
As vezes eu tenho medo do vento
medo de que ele carregue meus pensamentos
até aí , onde você está,
medo que você descubra meu segredo;
que como o vento eu danço no compasso
das batidas do meu coração
que são mais frenéticas que o vento
embaladas no amor, que tenho pra te dar...

A Arte de ser Feliz

Para ser feliz, aprenda a rir de si mesmo. Isso vai te tornar uma pessoa mais agradável para os que te cercam e vai te ensinar a ver a vida com menos seriedade.

Rir não é só o melhor remédio, é um tratamento completo. Ria, ria sempre.

Aprenda que os outros não são responsáveis pelos seus problemas; eles podem até oferecer um ombro, mas cada qual carrega a sua cruz; porém saiba que quem te oferece um ombro é o tesouro mais precioso que você poderia encontrar.

Aprenda também que você não é responsável pelos problemas alheios. Oferecer a mão, o ombro, o sorriso fará de você um bom samaritano e o melhor dos amigos, mas jamais você poderá viver o que não te pertence. Cada um de nós deve viver e conviver com as conseqüências dos próprios atos.

Aprenda que decepções e mágoas fazem parte do caminho, como ervas daninhas. Ninguém está livre delas e de uma maneira geral chegam quando mais precisamos ver e sentir as flores. Porém quando conseguimos vencê-las o campo fica muito mais bonito de se olhar e sentir.

As rosas não são menos belas por possuírem espinhos. Portanto, não exija de si mesmo e nem dos outros a perfeição. Seja apenas o que você é, seja verdadeiro. Os que te amarem além da sua aparência serão aqueles pelos quais sua vida vai valer a pena.

Seja apenas isso: feliz! Com arte, com cor, com muito bom humor. As coisas simples são normalmente as que pensamos por último, mas geralmente são a base de uma vida equilibrada.

Por: Letícia Thompson

A Ambição

A palavra em si já tem uma conotação negativa. Quando pensamos em uma pessoa ambiciosa, temos a imagem de alguém que só pensa nos bens materiais e faria de tudo para alcançá-los. Isso por que já pensamos na palavra no seu extremo.

Ora, todos os extremos são perigosos. Mesmo o amor ao extremo é perigoso. Nunca se ouviu falar em pessoas que dizem matar por amor?

As pessoas precisam e devem ter um pouco de ambição para temperar a existência. Aquela pitadinha de sal que vai deixar o bolo com gosto perfeito é bem necessária na vida. Elas precisam encontrar uma motivação para construir alguma por elas mesmas e para seu viver. Quem não mira nada, não acerta em nada. É preciso se ter objetivos, olhar pra frente, ver alguma coisa e se prometer alcançá-la.

O mundo nos deixa cômodos muitas vezes. Acomodados. Esperamos que as coisas aconteçam e reclamamos que nada acontece. Culpa de quem? De nós. E freqüentemente parte de responsabilidade cabe aqueles que nos carregam sempre no colo, sem permitir que tenhamos a oportunidade de andar sozinhos. Apoio demasiado pode deixar pessoas preguiçosas.

Muitos pais cometem esse erro. Querem proteger os filhos, dar a eles tudo o que não tiveram, embalam tudo em papel de presente e oferecem. Criam, dessa forma, seres dependentes, sem ambição, sem motivação. Elas têm tudo de material, mas são vazias de auto-satisfação, pois nunca construíram.

Ninguém vai adiante se não almeja algo e não planeja. Pessoas assim vivem estacadas na vida, envelhecendo sem sair do lugar. Quem deseja ardentemente alguma coisa e planeja conquistá-la torna suas horas presentes mais ricas e intensas. Cheias de imaginação. Mais verdadeiras.

Se você trabalha há anos numa mesma empresa, no mesmo cargo e se sente feliz e realizado, ótimo! Mas se você nunca saiu do lugar e vive reclamando, digo que se está assim a culpa é sua, pois não mirou mais além. E não me fale em oportunidades, pois essas a gente cria também. O mundo não é pai e mãe generosos e não nos traz tudo em cima de uma bandeja. Devemos ser nós a ir em busca do que precisamos. Arregaçar as mangas e partir pra luta.

Seja ambicioso de felicidade! E de contentamento! E de realizações! De ser alguém, talvez não exatamente grande, mas saciado da vida! Não espere que o carreguem, use suas pernas e mesmo se essas não mais caminham, você ainda tem uma cabeça que pode te levar muito longe, tão longe quanto seu coração alcançar.

A face do amor

Não poderia imaginar o amor

Com outro rosto

Se diferente fosse

Essa face

Dirigida a mim.

Se diferentes fossem

Esses olhos sem igual

E essa boca que me beija.

Se o seu jeito

Não traísse seus sentimentos,

Eu veria ainda assim esse amor

Que você respira,

Transpira,

Esparge em mim

E me contamina.

Se o amor tem seu rosto

Tenho em meu coração posto

Que a certeza que eu tinha

De um dia te encontrar

Não foi vã.

Por: Letícia Thompson

sábado, 30 de junho de 2007

PARE UM MINUTO

Pare um minuto e reflita
O dia mais belo? HOJE.
A coisa mais fácil? ERRAR.
O maior obstáculo? O MEDO.
O maior erro? O ABANDONO.
A raiz de todos os males? O EGOÍSMO.
A distração mais bela? O TRABALHO.
A pior derrota? O DESÂNIMO.
Os melhores professores? AS CRIANÇAS.
A primeira necessidade? COMUNICAR-SE.
O que mais lhe faz feliz? SER ÚTIL AOS DEMAIS.
O maior mistério? A MORTE.
O pior defeito? O MAU HUMOR.
A pessoa mais perigosa? A MENTIROSA.
O sentimento mais ruim? O RANCOR.
O presente mais belo? O PERDÃO.
O mais imprescindível? O LAR.
A rota mais rápida? O CAMINHO CERTO.
A sensação mais agradável? A PAZ INTERIOR.
A proteção efetiva? O SORRISO.
O melhor remédio? O OTIMISMO.
A maior satisfação? O DEVER CUMPRIDO.
A força mais potente do mundo? A FÉ.
As pessoas mais necessárias? OS PAIS.
A mais bela de todas as coisas? O AMOR.